Stana Katic Brasil » Notícias

Stana Katic Brasil

Stana Katic Brasil

Siga-nos em nossas redes sociais:
Absentia: Sinopse & stills de 1.06 “Nobody’s Innocent”

Confiram a sinopse e as fotos promocionais do episódio da próxima semana de "Absentia".

Quando o detetive Gibbs e Nick encontram um agente do FBI que parece ter sido assassinado por Emily, a caçada por ela atinge um outro nível. Com a ajuda de uma pista dada por Adam Radford, Emily precisa juntar todos os fios da meada e escapar da prisão. Enquanto isso, Nick tenta superar a traição de Alice. Será que Emily pode se salvar? Será que Nick conseguirá manter sua família unida?

Séries > Absentia > Stills de episódios > 1.06 "Nobody's Innocent"

“The Rendezvous” é lançado em DVD

Depois de muuuuita espera (e eu digo, MUITA), finalmente "The Rendezvous" está ao nosso alcance.

O DVD do filme, que já havia sido lançado apenas na Holanda, chegará aos Estados Unidos no dia 7 de novembro. Ambas versões estão disponíveis pela Amazon UK e US, respectivamente. Confiram as especificações de cada uma:

Holanda
Áudio: Inglês
Legendas: Holandês
Formato: PAL
Região: 2 (Europa)
Preço: A partir de £11.66 (cerca de R$49)

EUA
Áudio: Inglês, Francês
Legendas: Inglês, Francês
Formato: NTSC
Região: 1 (EUA e Canadá)
Preço: US$14.95 (cerca de R$47)

Em ambas versões, o DVD vem apenas com o filme. Não há nenhum tipo de material extra: erros de gravações, bastidores, cenas deletadas, nem nada do tipo. Não há previsão de lançamento do filme no formato Blu-Ray, nem do DVD chegar ao Brasil - ou de alguma versão com legendas em português.

A versão dos EUA ficou a cargo da Sony Pictures, que recebeu duras críticas do diretor do filme, Amin Matalqa, que tuitou:

"Em nome de todos que se dedicaram de corpo e alma a fazer "The Rendezvous," eu peço desculpas pela arte da capa de merda que o distribuidor fez. #desleixada

Além disso, não há nenhum lança-foguetes ou aviões Spitzer da II Guerra Mundial no filme, como essa piada ridícula de capa sugere."

O filme também deve chegar a plataformas online estadunidenses - como iTunes, Amazon Prime, Google Play - em novembro. Esperamos, assim, ter acesso ao filme em alta definição...

Absentia: Sinopse & stills de 1.05 “Dig”

Confiram a sinopse e as fotos promocionais do episódio da próxima semana de "Absentia".

Quando o detetive Gibbs e Nick encontram um agente do FBI que parece ter sido assassinado por Emily, a caçada por ela atinge um outro nível. Com a ajuda de uma pista dada por Adam Radford, Emily precisa juntar todos os fios da meada e escapar da prisão. Enquanto isso, Nick tenta superar a traição de Alice. Será que Emily pode se salvar? Será que Nick conseguirá manter sua família unida?

Séries > Absentia > Stills de episódios > 1.05 "Dig"

Absentia: Sinopse & stills de 1.04 “Me You Him Me”

Sinopse e stills promocionais do próximo episódio de "Absentia," que irá ao ar em Portugal na próxima segunda-feira:

As evidências contra Emily são demais para o FBI e a Polícia de Boston ignorarem, então eles pedem que ela se entregue. No meio do caos, sentimentos antigos vêm à tona entre Nick e Emily. Ela decide que prefere fugir para investigar o mistério a ficar e arruinar o que resta de sua vida. Será que Emily e Flynn conseguem recuperar seu relacionamento? Será que o agente Adam Radford pode solucionar esse mistério? Será que Nick ainda confia em Emily?

Séries > Absentia > Stills de episódios > 1.04 "Me You Him Me"

OK! Magazine Bulgária: Lições de sobrevivência de Stana Katic

Você a conhece pelo seu papel em "Castle," mas Stana Katic está prestes a estourar estrelando sua nova série criminal. "Absentia" conta a história de uma agente do FBI que desaparece enquanto investigava um dos maiores assassinos em série de Boston. Seis anos depois, Emily Byrne é encontrada e descobre que o mundo que deixou para trás não é mais o mesmo. Seu marido seguiu em frente, seu filho - com 3 anos na época do seu desaparecimento - não a reconhece e seu irmão e seu pai têm dificuldades em lidar com seu retorno.

"Absentia" foi gravada na Bulgária, uma produção original da Sony Piustures Entertainment feita especialmente para o AXN, que estreou no país em 27 de setembro e terá novos episódios toda quarta-feira. Nascida no Canadá e criada nos EUA, a atriz tem raízes servo-croatas, o que a deixou ainda mais confortável gravando nessa parte do mundo - apesar do frio intenso do inverno. Conheça mais sobre a atriz nessa entrevista para a OK!.

Conte um pouco sobre "Absentia".
Interpreto Emily Byrne. Ela foi sequestrada 6 anos antes do começo da história da série e todos achavam que ela estava morta. Ela era uma agente do FBI, casada, mãe de um menininho. No começo da história, ela aparece ainda viva e o homem que todos acham ser seu assassino ajuda seu marido a encontrá-la.

Como você se envolveu com esse projeto?
Li o roteiro dos 4 primeiros episódios, e o que achei mais interessante foi a história de sobrevivência, pois tenho uma enorme curiosidade sobre histórias que envolvam essa temática. Li muitos livros sobre pessoas que passaram por situações inacreditáveis, como a II Guerra Mundial, o Holocausto, e outros eventos extremamente traumáticos e destrutivos, mas que eventualmente sobreviveram e seguiram em frente. Então, lendo os roteiros, me atraiu o fato de que eu teria a oportunidade de interpretar uma mulher contemporânea, que é uma incrível profissional, mãe e esposa, mas também uma heroína e lutadora. O mais importante, para mim, foi explorar e entender o que faz alguém superar o inimaginável. Como não só sobreviver em circunstâncias extremas, mas também sair delas mais forte e sábia?

Fale sobre sua personagem.
Emily Byrne sabe como sobreviver. Ela reaparece em um mundo que seguiu em frente sem ela - seu marido casou novamente, seu filho chama outra mulher de "mãe," seu pai está doente, seu irmão luta contra o alcoolismo. Mas quaisquer que sejam os problemas que eles tenham, eles contratam um lugar confortável para si mesmos, no qual Emily não se encaixa. Quando seus entes queridos aceitam sua morte e seguem em frente, ela reaparece do nada e precisa encontrar novamente seu lugar num mundo que se transformou e que funciona bem sem ela.

Quais os principais temas de "Absentia," para você?
Para mim, o principal tema da série é água. Água é um símbolo lindo, que nos ajuda a retratar coisas importantes sobre a história e minha personagem, especificamente. Água a leva ao fundo do seu subconsciente, a ajudando a recuperar sua memória e a lembrar de como ela sobreviveu. Água também é ligada a emoções e reencarnação, pois Emily Byrne é como uma fênix - até seu nome remete a isso [NT: Byrne soa como "burn," que significa "queimar"]. No meio da série, ela renasce de um jeito incrível.

Quais os temas universais com os quais você acha que a audiência internacional irá se identificar?
A série dá muito foco à dinâmica de relacionamentos familiares. Vemos relacionamentos entre irmão e irmã, pai e filha, mãe e filho, ex-esposos, atuais esposos. Todos esses relacionamentos criam conflitos em algum momento. Acho que não há ninguém no mundo que não se identifique com tópicos de família e relacionamentos. Nós levantamos questões sobre valores familiares, lealdade e sobrevivência, sobre encontrar sua força interior para ajudar quem você ama apesar das circunstâncias incomuns que, para alguns, podem ser devastadoras. Acho muito interessante o quanto as pessoas são fortes e o quanto elas podem aguentar até que encontrem a cura para suas feridas mais profundas.

O que você achou de filmar a série na Bulgária?
Era lindo no meio do inverno, apesar de que para boa parte da equipe (que vinha de climas mais amenos) isso tenha sido mais difícil. Mas o que mais me impressionou foi o trabalho da equipe búlgara. Eram profissionais incríveis com muita experiência. Na verdade, algumas dessas pessoas estão por trás de alguns dos filmes mais populares dos últimos 10-15 anos. Foi impressionante ver essa máquina bem calibrada na qual todo mundo se conhece, o que dá a sensação de que você está entrando em uma família que te recebe de braços abertos. Eu amei! Para mim, filmar na Bulgária foi uma experiência muito agradável.

E como foi trabalhar com Oded Ruskin?
Oded, Nadav [Hekselman, cinematógrafo], os atores, a equipe - todo mundo chegava ao set com uma energia incrível, com vontade de fazer o melhor nesse difícil projeto. Digo que foi difícil porque a série foi filmada como um filme, com todos os 10 episódios sendo gravados ao mesmo tempo, para aproveitar ao máximo as locações no período de 3 meses e meio que tínhamos, no meio do inverno. Mas todos fizeram o seu melhor.

É difícil filmar 10 episódios de uma só vez?
Desde o começo das gravações, tínhamos os roteiros dos 10 episódios, o que significa que tínhamos o luxo de saber desde o começo o rumo da história, o que permitiu que interpretássemos as personagens com a maior confiança o possível. Tradicionalmente, não há começo, meio e fim quando se faz televisão. Geralmente, filma-se um episódio por vez, mas dessa vez, fizemos como se fosse um filme.

Qual a sua cena favorita?
Há uma cena em que Emily foge e mergulha em um lago para se salvar. Estava muito frio e os produtores e a equipe estavam preocupados, apesar de todas as precauções tomadas - eu tinha um traje de neoprene por baixo da roupa e tudo o mais, mas eles estavam preocupados com o frio e porque ninguém sabia o que poderia acontecer. Tudo correu bem, a cena saiu perfeita, e o que eu vi nela e que me fez amá-la é que a cena é uma linda visualização da minha personagem. Na cena, ela mergulha de cabeça em algo extremamente hostil e desconhecido, e depois sai desse lugar muito fundo e perigoso. Com essa cena, você entende que ela nunca irá desistir e seguirá sempre em frente, não importa o que seja preciso para que ela volte à luz na superfície e encha seus pulmões de ar novamente. É uma linda visualização da essência de Emily Byrne.

Do que você mais gosta em "Absentia"?
No geral, da interessante dinâmica familiar. Todos os relacionamentos familiares são complexos, mas esses são um pouco mais complicados por motivos óbvios, o que é interessante do ponto de vista da atuação. Gosto da ideia de conseguir sobreviver, de passar por circunstâncias incomuns, de superar dificuldades. Outra coisa que gosto muito na história é que a protagonista é uma mulher que também é uma mãe. Acho que não há muitas histórias nas quais uma mãe também é a heroína, mas de um modo muito ousado, confiável e humano.

 
Agradecimentos à @BobbiGeraskov pelos scans!

Stana Katic na OK! Magazine Romênia: “Todos os meus colegas na série são incríveis!”

Se você gostou das séries "Blindspot" e "Dexter," ou mesmo "How To Get Away With Murder," você vai adorar o novo suspense da TV "Absentia," exibido na Romênia pela AXN todas as segundas-feiras às 22h. A história dos 10 episódios desta temporada pode parecer familiar para você: a personagem principal, a agente do FBI Emily Byrne, desaparece enquanto investigava o caso de um assassino em série, é declarada morta, mas após seis anos de sumiço ela é encontrada viva em uma cabana abandonada. Quando volta pra casa, ela descobre que seu mundo está de ponta cabeça: seu marido casou-se novamente, seu filho já não a reconhece e, além de tudo isso, Emily não consegue se lembrar do que aconteceu com ela durante o período em que esteve sequestrada.

Stana Katic (39 anos), a heroína da série original da Sony Pictures Television, você conhece pelo papel na série da ABC "Castle," onde ela interpretou a detetive Kate Beckett. A atriz canadense-americana, com pais sérvios da Croácia, que também é produtora executiva de "Absentia," é considerada uma das presenças femininas mais agradáveis ​​da telinha, sendo incluída pelos leitores da CNN dentre as personagens femininas da TV mais inspiradoras.

No elenco, também vemos os atores Patrick Heusinger (agente especial Nick Durand e o marido de Emily), Neil Jackson, Angel Bonanni, Cara Theobold e Ralph Ineson.

A OK! Magazine da Romênia teve a oportunidade de conversar com Stana durante as gravações da série, nos arredores de Sofia (Bulgária).

Stana, o que há de tão especial sobre a história da série "Absentia"?
Emily Byrne é uma agente do FBI que foi sequestrada seis anos antes da nossa história começar. Todo mundo acreditava que ela estava morta, mas a história começa com sua volta dos mortos. Descobrimos que ela foi torturada enquanto estava sequestrada. Uma vez que ela fica livre, ela descobre que seu mundo mudou. Seu marido se casou novamente, seu bebê cresceu e chama outra mulher de "mãe", e é assim que a ação começa no primeiro episódio. É como um filme independente para televisão, e os filmes independentes têm alguns dos temas mais emocionantes a contar. E eu, como produtora executiva, tive mais cuidado com os detalhes das gravações do que se eu estivesse apenas atuando.

Como você conseguiu entrar na pele de uma mulher que foi mantida em cativeiro por tantos anos?
Emily é uma sobrevivente porque passou por uma coisa tão monumental, e ser capaz de superar isso é extraordinário. Gosto que minha personagem seja uma lutadora. Não sei se você já ouviu falar dos casos reais de jovens mulheres seqüestradas e mantidas em cativeiro por dez anos ou mais. Falei com pessoas que estavam familiarizadas com esses casos, eu li o máximo que pude sobre isso, para dar à minha personagem o máximo de credibilidade o possível. É interessante que a série foi filmada nos Balcãs, uma área que conhece muito bem a idéia de sobreviver a aspectos extremos. Eu pisei em um território que viu uma história tão tumultuada. É uma energia que me ajudou no processo de lapidar a personagem.

O que você mais gosta em sua personagem?
Aquilo mesmo: gosto de pessoas que lutam pela sobrevivência. É interessante observar um lutador, alguém que não desiste. Eu não queria interpretar uma personagem que se limita a ser uma vítima. Isso é algo que pode ser encontrado em muitas personagens mãe-esposa. Emily, é mãe, esposa, mas também é uma lutadora. Por conta disso, todos os dias eu volto das filmagens para o hotel com novas contusões. E eu não tenho unhas longas por um bom motivo. É um papel muito ativo. Quanto às roupas usadas pela minha personagem, elas são práticas, mas na moda. Talvez na próxima temporada isso evolua, quem sabe.

O elenco da série parece bastante heterogêneo, com atores de diferentes países e com diferentes experiências de TV. O que acha disso?
O que é mais interessante sobre essa série é que eu trabalho com um grupo de atores que está muito envolvido, que apresenta idéias extraordinárias, dá tudo de si, são incríveis. Só o que eles querem fazer é agregar valor ao roteiro e à história. Além disso, sentimos que estamos filmando um longa. Os episódios nem foram filmados na ordem. Nesse momento, estamos filmando cenas de 5 episódios diferentes. Queríamos aproveitar a localização na Bulgária. É um pouco incomum. É como fazer um filme.

Como é, para você, fazer parte deste mundo brilhante de Hollywood, viver em Lalaland?
É bastante normal. Temos muitos restaurantes veganos, tentamos andar em carros ecológicos. Tirando isso, não é fora do comum esbarrar em celebridades em um restaurante. Mas para nós, que trabalhamos na mesma indústria, isso não tem muita importância. Você está apenas conhecendo mais uma pessoa. Isso não significa que eu não ficaria empolgada se encontrasse, por acaso, com Daniel Day-Lewis. Mas é só porque admiro muito o seu trabalho. Há uma versão bastante normal de Hollywood. Existem escolas, as pessoas vão às reuniões, ao trabalho, todos os dias. Só porque trabalhamos no mundo do cinema não significa que seja um mundo tão brilhante como parece à distância.