Stana Katic Brasil » Arquivos de Sister Cities

Stana Katic Brasil

Stana Katic Brasil

Siga-nos em nossas redes sociais:
Canal Lifetime anuncia data de exibição de “Sister Cities” no Brasil

O canal Lifetime do Brasil anunciou hoje a data de estreia de "Sister Cities".

Com o título nacional "Cidades Irmãs," o filme será exibido no país no Dia Internacional da Mulher, 8 de março (quarta-feira), às 22h.

"Sister Cities" conta a história de quatro irmãs - cada uma com o nome da cidade onde nasceu - filhas da mesma mãe mas de quatro pais diferentes. Cada uma vive sua vida e elas não tem muito contato entre si, mas se veem obrigadas a retornar para a casa onde cresceram após o aparente suicídio da mãe. Você pode ler mais sobre o filme na nossa página dedicada a ele.

Para quem ainda não viu o longa, confiram o trailer:

Scan: TV Guide fala de “Sister Cities”

A última edição da revista estadunidense TV Guide (5-18 de setembro) deu destaque à estreia de "Sister Cities" no canal Lifetime em 17 de setembro. Vejam o que diz a matéria, que conta ainda com uma entrevista do diretor Sean Hanish.

Irmãos são como drinks - às vezes, apenas um pode parecer demais. Por isso, as protagonistas do novo drama do Lifetime, "Sister Cities" - Austin (Jess Weixler de "The Good Wife"), Dallas (Michelle Trachtenberg de "Gossip Girl"), Carolina (Stana Katic de "Castle") e Baltimore (Troian Bellisarion de "Pretty Little Liars") - não se veem muito. Ao menos até que a mãe com ELA delas, Mary (Jacki Weaver), se afoga em sua banheira.

As quatro mulheres, que têm pais diferentes, estilos de vida diferentes e problemas com a mãe diferentes, não ficam felizes em se reencontrarem na pequena cidade onde cresceram. Elas também não ficam felizes quando a morte de Mary revela-se cercada de mistérios, o que faz com que o delegado da polícia local (Tom Everett Scott) apreenda as irmãs (e o corpo em decompisoção da mãe) no lar de infância delas, o que as força a confrontar antigas lembranças (Amy Smart interpreta Mary nos flashbacks).

Para se prepararem, as atrizes passaram uma noite juntas na mansão alugada em Altadena, Califórnia, que se passou pelo lar da família na Nova Inglaterra. "Nós decoramos os quartos para cada irmã, e elas fizeram uma festa do pijama," disse o diretor Sean Hanish. "Jess, Michelle, Stana e Troian já são talentosas, para começo de conversa, mas após passarem um pouco mais de tempo juntas aprendendo o que amam e o que odeiam nas mulheres que interpretam suas irmãs, elas puderam aprofundar ainda mais suas performances."

Weaver também ajudou as garotas a entrarem nas personagens se oferecendo para escrever elas mesma as cartas finais de Mary para suas filhas, as adaptando para cada atriz. "Elas eram lindas," diz Hanish. "E eu não contei às meninas. Quando as irmãs abrem as cartas de Mary, [a cena foi filmada em] uma só tomada, e foi daquele jeito exato que cada atriz reagiu."

Confiram o scan na nossa galeria (agradecimentos ao Stana Katic Central pela imagem!):

Scans > 2016 > TV Guide [5 setembro]

TV Guidenophotonophotonophotonophoto

“Sister Cities”: Promo do Lifetime & sneak peek

Com a estreia em Hollywood de "Sister Cities" ontem à noite e o lançamento do filme na televisão se aproximando, o Lifetime começou a liberar novos vídeos com cenas ineditas do longa. Confiram a seguir o vídeo promocional do canal, e um sneak peek - que não tem a Stana, mas tem Kaia Gerber, que interpreta a versão adolescente de Carolina.


 
Aproveitei e adicionei à galeria os screencaps em HD (720p) da promo:

Filmes > Sister Cities > Promo: screencaps

003008011015023

“Sister Cities”: Trailer oficial legendado & screencaps

Finalmente foi divulgado o trailer oficial de "Sister Cities," filme da Stana que estreou mês passado no Traverse City Film Festival, e que terá sua estreia em Hollywood nesta noite. "Sister Cities" chegará à TV paga estadunidense em 17 de setembro e espero que saia em torrent logo depois. Confiram o trailer:

 
Adicionei também na galeria os screencaps em HD (1080p) do trailer:

Filmes > Sister Cities > Trailer: screencaps

002006010012026

Galeria: Stills & bastidores de “Sister Cities”

Adicionei à galeria 5 stills e uma foto de bastidores em HQ de "Sister Cities".
Vale lembrar que algumas fotos que haviam sido divulgadas antes e então retiradas de circulação ainda não podem ser publicadas na internet, a pedido da produção do filme. Por favor, respeitem!

Inicio > Filmes > Sister Cities > Stills
Inicio > Filmes > Sister Cities > Bastidores

004009011012014

Canal Lifetime compra os direitos de exibição de “Sister Cities”

O canal à cabo estadunidense Lifetime adquiriu os direitos internacionais do filme indie "Sister Cities," que, além da Stana, tem no elenco Jacki Weaver, Jess Weixler, Michelle Trachtenberg e Troian Bellisario.

"Nossa meta com 'Sister Cities' sempre foi colocar o filme perante a maior quantidade de pessoas o possível, e o Lifetime mostrou ser o melhor canal para atingir espectadores que amam filmes com personagens femininas e performances fortes," disse o diretor/produtor do filme, Sean Hanish. "Após o enorme sucesso de 'Return to Zero' [longa do mesmo diretor, que estreou no canal em 2014] no Lifetime, estamos felicíssimos em nos juntar ao 'Fempério' novamente com 'Sister Cities'."

O filme estreará nos Estados Unidos em 17 de setembro, às 20h (horário local). Ainda não temos informações se o filme chegará ao Brasil, mas temos esperanças de que o Lifetime Brasil o exiba aqui, em algum momento. Avisaremos assim que tivermos notícias!

EXCLUSIVO: Entrevista com Colette Freedman, roteirista de “Sister Cities”

[Please, go to page 2 for the interview in English!]

Faltando menos de 10 dias para a estreia de "Sister Cities" no Traverse City Film Festival, tive a incrível oportunidade de entrevistar Colette Freedman, autora da peça que inspirou o filme, assim como a responsável pela adaptação do roteiro para o longa.

"Sister Cities" conta a história de quatro irmãs - cada uma com o nome da cidade onde nasceu - filhas da mesma mãe mas de quatro pais diferentes. Cada uma vive sua vida e elas não tem muito contato entre si, mas se veem obrigadas a retornar para a casa onde cresceram após o aparente suicídio da mãe. Você pode ler mais sobre o filme na nossa página dedicada a ele, e também comprar o roteiro da peça para ler (em inglês) em indietheaternow.com/play/sister-cities (US$1,29).

Com base na peça e no pouco que vimos do filme através de matérias no set e fotos das gravações, conversei com Colette sobre a experiência de adaptar o roteiro, mudanças que podemos esperar, e a participação de Stana no projeto. Confiram a seguir - cuidado! Pode conter spoilers da trama!

 
Stana Katic Brasil: Você escreveu tanto o roteiro da peça, quanto a adaptação para o filme. Na peça, tudo acontece dentro de poucas horas, com apenas um flashback para algumas semanas antes, que mostra a mãe já doente, interagindo com uma das filhas. Pelo que vimos do filme, ele vai além disso. Nós vamos à infância das meninas, além de as vermos já crescidas, todas juntas em família, com a mãe aparentemente saudável. Você criou essa história "extra" para o filme, ou era algo que você já tinha em mente, mesmo que não estivesse no roteiro da peça?
Colette Freedman: A versão em filme de "Sister Cities" me deu um oportunidade incrível de dar uma história ao passado dessas mulheres extraordinárias... de mostrar o momento exato em suas vidas nos quais elas perderam a inocência e, então, formaram suas personalidades adultas. Antes de escrever o filme, eu escrevi o livro que me permitiu ir mais afundo em seus passados individuais e coletivos, formando a base do roteiro do longa.

SKBr: Além dos flashbacks mencionados acima, quão fiel é a adaptação da peça em filme? Já que você escreveu ambos roteiros, seria de se esperar que a história seria a mesma. Você deixou algo de fora, que não funcionou em cena, mesmo que tenha funcionado bem no palco? Ou o roteiro é mais inspirado na peça do que adaptado dela?
CF: Há várias diferenças no filme, mas ele ainda é fiel à história original. O teatro depende de palavras: um diálogo dinâmico, personagens fortes e uma história atraente. No filme, o visual é o mais importante. Por sorte, tive dois colaboradores extraordinários em minha jornada criativa para levar "Sister Cities" para a telona: o produtor executivo Alfred Molina, que foi parte desse projeto desde o primeiro dia, e eu nos jogamos no roteiro e fomos página por página condensando e limpando. O diretor Sean Hanish, que tem um verdadeiro dom para criar uma fotografia magnífica, incorporou seus próprios artifícios para contar uma história, então perdemos um pouco do diálogo para abrir espaço para algumas composições de tomadas incrivelmente lindas.

SKBr: Eu já conhecia todas as atrizes que interpretam as irmãs de trabalhos anteriores e, quando li a peça, achei bem fácil imaginá-las em seus respectivos papeis. Você passou um tempo com elas no set e as viu interpretando. Qual a semelhança delas com suas personagens? Você alterou alguma característica das irmãs após conhecer as atrizes, baseada em traços das personalidades delas?
CF: Já vi essa peça mais de uma dúzia de vezes em diversos idiomas, e as atrizes sempre foram surpreendentemente diferentes. Stana, Jess, Michelle e Troian são atrizes tão experientes; elas deram a quantidade exata de profundidade e expansão aos seus papeis, mas ainda assim dando seus toques pessoais. A personagem mais diferente na hora de escalar, em todas as produções, geralmente é a Dallas... e o filme não foi exceção. Já vi todos os tamanhos, formas, etnias e atitudes interpretando a professora reprimida com um segredo sombrio. No filme, Michelle como Dallas provavelmente é a mais diferente da personagem no papel, e Michelle Trachtenberg se jogou de cabeça, sem medo, no papel, dando sua cara e trazendo uma nova faceta, força e humor à Dallas.

SKBr: Já que somos um fã site da Stana Katic, preciso perguntar: como foi trabalhar com ela? O que você acha que ela deu à Carolina que outras atrizes não dariam?

CF: Stana é uma profissional. Se você perguntar a 100 pessoas que já trabalharam com ela que palavra a descreve melhor, acho que a maioria diria "profissional". Ela é comprometida à sua arte, dedicada ao trabalho e ansiosa para sair de sua zona de conforto quando imerge na personagem. Carolina é uma personagem incrivelmente complicada, que precisa ser o compasso moral da história e ainda ser simpática para o público. A personagem deve passar por uma jornada emocional incrivelmente complicada em um curto período de tempo, e Stana dominou as nuances caóticas de vulnerabilidade e força que definem Carolina.

SKBr: A história tem uma temática bem pesada - abordando ELA e suicídio assistido - mas ainda consegue ter momentos bem leves e divertidos, mesmo que com um pouco de humor negro. Você teve algum receio quanto à reação das pessoas a ela? Você considerou deixá-la mais leve em alguns aspectos e/ou mais séria em outros - seja na peça ou no filme?
CF: Nunca me preocupo com reações; acho que artistas não podem [se preocupar com isso]. Nosso trabalho é contar a história que queremos contar e torcer para que as pessoas sejam afetadas por ela. Minha prima Joycie teve ELA e minha melhor amiga Jill (que interpretou Mary na peça original) tem Alzheimer - AMBAS são doenças horríveis e é incrivelmente importante, para mim, expressar criativamente meus sentimentos sobre essas sentenças de morte e minha opinião de que as pessoas que as sofrem deveriam ter uma escolha. Me sinto muito sortuda por Jess Weixler ter interpretado Austin, a âncora do filme, porque ela é o tipo de atriz que consegue equilibrar humor e tragédia com muita fluidez.

 
Além de "Sister Cities," Colette também esteve envolvida em outras duas produções cinematográficas: "Quality Problems", uma comédia sobre câncer co-produzida por ela e dirigida por Brooke & Doug Purdy, que está nos estágios finais de pós-produção e deve ser distribuída em festivais em breve, e "And Then There Was Eve", uma história de amor transgênera, dirigida por Savannah Bloch e que começará a ser filmada semana que vem. Ela também lançou recententemente o livro "Anomalies", escrito em parceria com Sadie Turner e que está disponível na Amazon.

Deixo aqui meu MUITO obrigada à Colette por ter tomado um tempo para conversar comigo e por toda a sua paciência. "Sister Cities" estreará dia 29 de julho Traverse City Film Festival e, aparentemente, chegará aos cinemas estadunidense dia 2 de setembro, mas confirmaremos essa notícia quando tivermos mais informações sobre a distribuição do filme tanto nos EUA, quanto em mercados internacionais.


1 2

“Sister Cities” estreará no Traverse City Film Festival

"Sister Cities," um dos filmes que Stana gravou no ano passado, terá sua estreia mundial no Traverse City Film Festival, em Michigan, EUA. O filme, que tem 87 minutos de duração, será exibido pela primeira vez dia 29 de julho no Lars Hockstad Auditorium, que tem capacidade para cerca de 950 pessoas. Os ingressos irão às venda para o público geral em 10 de julho. Apenas o diretor Sean Hanish e a atriz Amy Smart estão confirmados - até o momento - para comparecer à estreia.

"Sister Cities" é um drama familiar sobre quatro irmãs distanciadas e extremamente diferentes — cada uma com o nome da cidade onde nasceu — que voltam para casa após a morte da mãe. A força da natureza de espírito livre Mary Baxter viveu uma vida agitada, e deixou as filhas à deriva após sua morte. Após as irmãs chegarem para o funeral de Mary, uma tempestade as prende em casa. Ela começam a bater de frente, reabrem velhas feridas, bebem vodca, relembram histórias e segredos veem à tona, o que as força a confrontar as coisas que amam umas nas outras, e as coisas que prefeririam esquecer. As situações são constrangedoras, divertidas e comoventes — exatamente como reuniões familiares da vida real —, e dão às mulheres impetuosas e fortes desse filme um grande apelo.

Stana interpreta a irmã mais velha, Carolina. Ainda estão no elenco Jackie Weaver (Mary Baxter), Jess Weixler (Austin), Michelle Trachtenberg (Dallas), Troian Bellisario (Baltimore) e Amy Smart (versão jovem de Mary Baxter).

Infelizmente, ainda não há informações sobre a distribuição do filme após sua estreia, tanto nos EUA quando internacionalmente. Avisaremos aqui no site assim que soubermos de algo!