Stana Katic Brasil

Stana Katic Brasil

Siga-nos em nossas redes sociais:
[The Futon Critic] Entrevista com as estrelas de “Castle” Nathan Fillion & Stana Katic

[The Futon Critic] Entrevista com as estrelas de “Castle” Nathan Fillion & Stana Katic

Enquanto a dupla Richard Castle (Nathan Fillion) e Kate Beckett (Stana Katic) continua o jogo de ficam/não ficam juntos na série da ABC "Castle," os próprios assassinatos são um grande atrativo para os telespectadores, já que os crimes incomuns têm diversas reviravoltas antes de serem solucionados. O episódio desta noite, por exemplo, homenageia "Arquivo X" com um caso caso que envolve uma possível abdução de alienígena que acaba em assassinato. O cantor e ator Lyle Lovett faz uma participação especial como um misterioso agente do governo, enquanto Lance Henrickson (que estrelou "Millenium," série do criador de "Arquivo X," Chris Carter) aparece, é claro, como um especialista em abduções alienígenas.

O repórter Jim Halterman passou um tempo no set de "Castle" no mês passado para falar sobre o que está por vir no lado romântico das coisas (dica: um casal irá para a cama, e não serão os protagonistas) e também como os roteiristas lidam com o perigo em que colocam os personagens, incluindo Castle - que tecnicamente não é um oficial de polícia treinado.

O primeiro item da agenda é perguntar sobre o romance de Castle e Beckett. Originalmente, parecia que o casal finalmente "chegaria lá" no final da temporada passada. No último episódio, Beckett estava prestes a contar a Castle que ela estava pronta para serem mais que parceiros no combate ao crime, mas a aparição inesperável da ex-mulher de Castle e o romance reatado deles, joga um balde de água fria nela. Ironicamente, na temporada atual, o relacionamento de Castle está abalado, enquanto ficamos sabendo que Beckett tem um novo e sexy namorado (Victor Webster).

O criador Andrew W. Marlowe, por exemplo, acha que a falta de sincronia dos personagens é uma coisa boa. "Eu sinto que se (Castle e Beckett) estão indo para a mesma direção, você não está criando nenhum obstáculo para o relacionamento e, por mais que a audiência queira ver os dois juntos, sabemos que no momento em que decidimos fazer isso, parte da tensão será dissipada. Nós não queremos que isso aconteça cedo demais, mas também não queremos fazer nossa audiência de boba. Mas acho que existem certas maneiras de fazer isso acontecer no ritmo da vida, onde existem duas pessoas que são perfeitas uma para a outra que não reconhecem isso de imediato."

Fillion disse que, independentemente do quando ou se Castle e Beckett ficarem juntos, eles ainda estão unidos e, por ora, o trabalho é a base do relacionamento deles. "No lugar do sexo, eles solucionam crimes," ele disse no set do apartamento onde Castle mora com sua filha adolescente, Alexis (Molly Quinn). "A hora em que eles não estão discutindo e realmente estão se dando bem e começam a completar a frase um do outro e as peças do quebra-cabeça vão se encaixando, e eles dizem, 'Nós sabemos quem é o assassino!' é quando eles se entendem melhor."
Katic, que comentou na Comic-Con deste ano que ela não acredita que quando os personagens ficarem juntos acabará com a tensão e atração, disse que os fãs terão que esperar um tempo até que Beckett se abra novamente para Castle. "Ela sempre irá sentir algo por ele, mas ela meio que decidiu que ele não sente nada por ela, ou ao menos não da forma que ela precisa, então ela só deixou isso de lado... e decidiu que irá ser um relacionamento de trabalho fantástico e que ela realmente aproveitará isso com ele. Para que ela possa seguir em frente e, talvez, colocar esses limites à prova de novo, eu acho que será preciso que Castle dê um grande passo primeiro."

O casal que avançará seu relacionamento mais a fundo do que Castle e Beckett é o do detetive Javier Esposito (Jon Huertas) e da médica legista Lanie Parish (Tamala Jones). "Temos uma pequena surpresa [a caminho para] Esposito e Lanie," diz Jones. "Uma pequena troca. Esposito dá uma atenção a mais à Lanie e isso mexe com ela... começa aí e evolui." Jones também disse que o romance dos personagens levará a um futuro episódio centrado na Lanie, que coloca sua personagem secundária no foco de um episódio. Sem saber os detalhes certos, Jones disse que Marlowe e sua equipe "são muito, mas muito bons em guardar segredo e não deixam a gente saber o que fazermos." Mas porque colocar Lanie e Esposito juntos, ao invés de outra combinação de personagens? Marlowe revelou que a ideia surgiu de um modo inesperável. "Eu acho que começou com os dois atores interagindo no set e eu percebi que havia algo ali que poderíamos usar na história."

Colocando o romance de lado, também há crimes a serem solucionados, e isso, é claro, acaba colocando nossos personagens em perigo. Já que Castle é um escritor de romances policiais que tem um privilégio especial de acompanhar a polícia, como Marlowe lida com ele ficando em situações de perigo enquanto soluciona crimes? "Nós sabemos que estamos em uma linha tênue com um pai de família se colocando em situações de risco, então nós tentamos evitar isso," explicou Marlow. "Dito isso, se você escolhe fazer o que Castle faz, e volta e meia bate nessa porta, uma hora ela irá abrir e você terá de lidar com o que está do outro lado."

Durante a nossa conversa no set, Marlowe confirmou que ainda veremos mais a trama que vimos no começo da série sobre o assassinato da mãe da Beckett, uma história que surge algumas vezes em cada temporada de "Castle" e é, na verdade, o motivo de Beckett ter virado policial. "Estamos preparando um episódio que irá focar-se no assassinato da mãe de Beckett, que provavelmente irá ao ar em janeiro," ele disse.

Se os diálogos cômicos que permeiam os momentos criminais mais tensos da série parecem familiares, Marlowe compartilhou de onde vem sua inspiração para a série. "Acho que não é segredo que 'Castle' e seu relacionamento central vêm de 'A Ceia dos Acusados' e todas as grandes comédias malucas, e dos filmes de Spencer Tracy e Katharine Hepburn," ele disse. "É o trabalho do momento que é as preliminares e a atração que existe entre eles."

Durante a visita ao set, os atores expressaram diversas ideias sobre onde gostariam de ver seu personagens indo nos próximos episódios. Ruben Santiago-Hudson, que interpreta o capitão da NYPD Roy Montgomery, comentou que adoraria ver mais sobre seu passado com Beckett vir à tona, onde ele se sente quase que como um tio protetor dela. "Eu sinto que o meu personagem tem uma relação com Beckett que vai mais além de ser o capitão dela." Jones adoraria se envolver com a escalação de familiares da Lanie, e gostaria de ver a atriz Pam Grier interpretar sua mãe.

Seamus Dever, que interpreta o detetive Kevin Ryan, acha que deve haver um motivo pelo qual não sabemos muito sobre seu personagem. "Nós sabemos que Ryan trabalhou na divisão da Narcóticos, e nós gostaríamos de explorar um pouco esse mundo. Não é como se tivéssemos nascido no set da 12ª DP. Temos um passado e temos pessoas no passado e familiares. Adoro que há um motivo para nunca falarmos sobre minha família, exceto pela minha irmã mais velha." Já Katic espera que o fato de Beckett estar namorando um médico que por acaso tem uma moto leve a cenas com mais ação para ela... e sua dublê. "Por favor, Deus! Eu adoraria isso, e minha dublê é uma das melhores dublês de moto em Hollywood, então eu gostaria muito disso!"

No final das contas, uma série de TV faz parte dos negócios. Será que os atores prestam atenção na concorrência e nos números da audiência? Katic, por exemplo, é grande amiga de Alex O'Loughlin, que por acaso estrela a série concorrente do mesmo horário "Hawaii Five-0," e já mandou mensagem de texto mexendo com ele. "Uma das minhas primeiras mensagens foi 'Está falando sério? Você tinha que ficar no mesmo horário que eu?' Depois concorremos à lista 'Policial Sensual' da TV Guide, e estávamos concorrendo um contra o outro, então é claro que nos provocamos com isso." Deixando as brincadeiras a lado, Katic ganha no jogo da audiência. "É bom para a longevidade da série se ela está indo bem na audiência, então é sempre bom saber que as pessoas estão assistindo."

Quando perguntamos sobre o que é mais desafiador em interpretar Castle, Fillion respondeu sem rodeios, "Não é tão desafiador assim. É um trabalho muito fácil. Não estamos forçando os limites da tecnologia televisiva ou quebrando uma barreira de tabu. É só vir do coração e interpretar o personagem. Não há nada de tão desafiador assim. O desafio são as horas que temos que trabalhar. Tentar parecer revigorado, tentar parecer diferente depois de fazer algo 60 vezes."