Stana Katic Brasil » [EMA] O lado maravilhoso de levar uma vida "verde": Uma conversa com Stana Katic

Stana Katic Brasil

Stana Katic Brasil

Siga-nos em nossas redes sociais:
[EMA] O lado maravilhoso de levar uma vida “verde”: Uma conversa com Stana Katic

[EMA] O lado maravilhoso de levar uma vida “verde”: Uma conversa com Stana Katic

Como e quando você criou consciência de como seu estilo de vida afeta o planeta?
Acho que boa parte disso foi parte da minha criação. As pessoas na minha família sempre tiveram jardins e árvores frutíferas; boa parte da minha família criava gado em casa. Então a importância de fontes de alimentação livres de químicas e a mentalidade de "nada é desperdiçado" foram coisas com as quais eu fui criada. Acho que se importar com o meio ambiente foi uma evolução natural dessa base.

Qual a importância de celebridades e influenciadores encorajarem pessoas a serem ecológicas?
Pessoas com um grande alcance em redes sociais podem ser educadores muito úteis. Escolhas de estilos de vida que são gentis com o meio em que vivemos podem ser divertidas, saudáveis e fáceis. Dar destaque a dicas úteis pode ajudar muito a criar ideias novas e melhoradas de como "podemos fazer melhor".
Também podemos ajudar a chamar a atenção para eventos atuais que talvez não tenham cobertura na mídia tradicional mas que sejam vitais ao meio ambiente.
Por fim, indivíduos públicos podem ser fundamentais em dar a novas tecnologias verde a impulsão que precisam para chegar ao mercado e criar novos produtos acessíveis e ao alcance financeiro de todos.

Você acha que sua audiência está começando a adotar seus hábitos ecologicamente corretos?
A membro do conselho do EMA Amy Smart publicou um vídeo ensinando um modo inteligente de fazer compostagem mais facilmente. Foi uma boa coincidência, pois eu estava procurando maneiras mais eficientes de criar compostos bons e suculentos para minhas árvores frutíferas. Então, como um membro da audiência, posso dizer que definitivamente estou adotando os hábitos naturais de outras pessoas.

Com o 27º anual EMA Awards se aproximando, qual sua memória mais querida dos EMAs?
Fui parte do comitê que julgou documentários em um ano. Foi o ano em que "GMO OMG" e "Virunga" foram indicados. [NT: "GMO OMG" venceu em 2014, enquanto "Virunga" ganhou em 2015, então não temos certeza a que ano ela se refere.] Todos os documentários daquele ano causaram impacto e foram divertidos. Fiquei comovida com eles e fiz questão de falar sobre cada um desses projetos nas minhas redes sociais. [NT: Stana falou de "Virunga" em tweet de 2015; não encontramos nenhuma menção a outros documentários desse ano, nem ao "GMO OMG".] Foi um privilégio servir para aumentar o alcance e a audiência deles através do EMA Awards.

Você acha que pessoas na Europa e Canadá tem maior inclinação a serem ecológicas do que nos EUA?
Não necessariamente. Infraestrutura de cidade como gestão de resíduos (com receptores de reciclagem e compostagem por todo o país) ou transporte público eficiente podem até ser mais desenvolvidos fora dos EUA – o Japão é notável em ambos os quesitos. Mas em eleição ao estadunidense comum, vejo muitas cidades e comunidades menores que são muito diligentes em proteger fontes de água naturais de agentes poluentes, por exemplo. E há todo o movimento "da plantação à mesa" que aumenta a demanda por fontes de alimentos locais, estilo feiras.
O maravilhoso de viver "ecologicamente" é que, frequentemente, isso requer decisões simples que criam, de vários modos, um estilo de vida mais saudável e satisfatório; e acho que os estadunidenses – principalmente pequenos agricultores e inovadores de tecnologia limpa – estão fazendo um ótimo trabalho em liderar o movimento de abastecer nossos corpos e comunidades para um futuro saudável e lucrativo.